NERUDA

Posted: sexta-feira, 25 de junho de 2010

NERUDA


O trem descabelado
atravessa o meu Chile
País que viajo a la Neruda
Noturna travessia
Pescando Luz caída
Com paciência
Uma folha seca nos outonos
E eu, uma borboleta em arrulho
Casulo aqui fico
Perdida em Pablos
E viajando a marcha
Das rodas das viagens com meu pai
Ao longe alguém canta
Em vagões ao vento
Noites estreladas
minhas e de Neruda
Versos mais tristes
Enterneço rubra


Cintia Thomé



"...sou porque tu és
E desde então és
sou e somos..."
Pablo Neruda



Imagem: Vanderlei Zalochi Rudimentos do Cotidiano 2010 -Acrílico s/tela - 130x090cm - click no nome do artista

4 comentários:

  1. LiLa BoNi 25 de junho de 2010 19:30

    Belo casamento de poesia e tela: CÍNTIA & ZALOCHI. Parabéns !!
    Só poderia dar o resultado que deu: NERUDA !!!!
    Mil beijos !

  2. Poeta Sideral 28 de junho de 2010 02:03

    Ola Cintia, linda viagem poetica! Abraco!

  3. Arnoldo Pimentel 12 de julho de 2010 20:09

    Parabéns pela linda poesia, muito seu blog.Muito bom ler você.

  4. Úrsula Avner 18 de julho de 2010 15:00

    Oi Cíntia,

    pelo seu versejar vejo que és uma ótima escritora. Poema bonito e bem
    elaborado. Obrigada por sua amável visita e comentário em meu blog de poesias. Bj,

    Úrsula

BlogBlogs.Com.Br