TANGO OU VALSA, UM VINHO

Posted: quarta-feira, 1 de julho de 2009


TANGO OU VALSA, UM VINHO
De Cintia Thome


Num canto seu casaco
Noutro taças
Espalhadas pérolas
Um colar arrebenta
Ouvem-se tilintares
Em descompasso
Junto aos corpos colados
Em dança
Uma salsa,
Ou um tango em Paris
Mas aqui
Acolhe-me em asas
Laça-me, enlaça-me
Cheira-me como fêmea
Morde-me faminto
E sinto
Frenético bailado
Dentro de mim
Desabrocha-me
Em vinhos
Molhados
Colhe-me em sedas
Acolhe-me cansado
Arfando, afanando
Beijos sem pudor
o meu sorriso e meu calor
Aqui ou em Paris
O que sempre quis
Corações embevecidos em valsa
Pele, sua pele
Pele, minha pele
O amor maior
adormecendo entre nós
roçando-nos
úmido
em silêncio


cintia thome



Imagem NãoSouEuéaOutra - site Olhares

4 comentários:

  1. Marcos Pontes 2 de julho de 2009 10:10

    Agora o Poesia Aberta deu uma esquentada nos lençóis...

  2. Chá das Cinco 5 de julho de 2009 09:50

    Uma poesia refinada sem apelações, gostei!

    Parabéns Cintia Thome

  3. NEUSA DORETTO 6 de julho de 2009 23:25

    GOSTEI DISSO!!(...É BOM,NÉ?) RSRSR,BEIJOS

  4. Poesia Aberta 6 de julho de 2009 23:50


    No seu tando vinho bebi todo o tango e valsei no úmido silêncio...

    é assim que se faz poesia...

    um beijo

    Joe

BlogBlogs.Com.Br