Domingo

Posted: domingo, 10 de maio de 2009
Eu preciso de uma manhã
dourada de domingo
para sair por aí
assoviando numa bicicleta azul.

Eu preciso de uma tarde de domingo
enfeitada de borboletas e rosas
para atar uma rede na varanda
e embalar meus sonhos
lendo Quintana
e ouvindo Caetano.

Eu preciso de uma noite clara de domingo
para sentar na calçada
desenhar o mapa das estrelas
e jogar conversa fora com os vizinhos.

E depois dormir.
Dormir feito criança
sem nem te ligo para o amanhã.
(Alcinéa Cavalcante)

3 comentários:

  1. Marcos Pontes 10 de maio de 2009 08:57

    Vida colorida e sem pressa a começar num domingo suave. Ler teus poemas de simplicidade gritante é sempre muito agradável.

  2. Van 10 de maio de 2009 15:36

    Um poema como uma brisa fresca entrando pelas frestas da minha escuridão... Obrigada por isso.
    Beijucas

  3. Compulsão Diária 10 de maio de 2009 15:44

    Domingo é bom poema de domingo.Os dois lindos.

BlogBlogs.Com.Br