Posted: quarta-feira, 6 de maio de 2009
Paixão:
sensação de santa
chão frio e manta
E eu
fiel
com perdão
e
anel.
NDoretto

5 comentários:

  1. Joe_Brazuca 6 de maio de 2009 23:10

    hai kai santificado !

    Amém !

  2. NDORETTO 7 de maio de 2009 00:08

    Oi, Joe,aqui no PA,vamos ter oportunidade de trabalhar mais nossos textos, hein?!
    Prazer em revê-lo!

    Neusa Doretto

  3. Compulsão Diária 7 de maio de 2009 00:21

    Eeste poema, o primeiro que li dos seus inúmeros intimistas, delicadezas, foi um impacto. A santa-chão senta frio no leitor. A espera com o anel corta. Do perdão. que advém porque ao menos um cobertor permite algum aconchego. vc conseguiu condensar aqui.
    Pra mim tá perfeito. além das aliteração que vc faz com grandeza sem forçar a barra.

    Pra mim é obra prima irretocável este aqui.

    Redondo como o anel. lindamente circunscrito na sua poe´tica leve mas demarcada.

  4. Olhos de Folha Minha 7 de maio de 2009 08:38

    Anel, anelado, elo, prisão, fidelidade na paixao
    uau

  5. Marcos Pontes 7 de maio de 2009 18:16

    Como invejo os suscintos... De uma delicadeza de asa de libélula, Neusa.

BlogBlogs.Com.Br