Salteña

Posted: quinta-feira, 7 de maio de 2009

Salgada salteña

umbu e saliva

suco de sertão verde

a palavra alva

seca na página sua tinta

rasga no vermelho


c

n

p

s

e

g

p

m




h

e

i

a

v

o

i

o




o

v

n

l

a

t

n

l




v

a

g

p

p

e

g

h




e


a

i

o

j

u

a




m

n

m

c

r

a

e

d





e


a

a

m

i

a




p

g

d

m

m


r





a

r

o



v

a

v




l

o

s

v

p

e


i




a



e

a

r

v

d




v

f

i

r

r

s

o

a




r

u

s

b

a

o

c





a

l


o


s

a

p




s

i

o

s

b


b

o




g

s


a

m

u

r




n

e


p

i

o

l





o

m

p

e

x

l

a

d





i

r

o

h

r

e




t

c

n

d


a


n




e

i

g

i

s

d

i

t




t

t

o

g

í

o

n

r




o

a

s

o

l

s

ú

o





d


t

a


t






i


o

b


i






n


s

a


l






a



s








a vidraça reflete a água e fonemas

o solo alaga-se de chuva e letras

corrente léxica subindo ladeira

correnteza gramatical arrastando barrancas

alagando a terra seca

4 comentários:

  1. Compulsão Diária 7 de maio de 2009 20:44

    Que venha a chuva de palavras fertilizar a página e encantar o leitor.

    Nem toda a chuva é benfazeja. Há as ácidas, outras desastradas e muitas nem chegam a nos tocar. São crônicas de uma confusão de ventos anunciadas.

  2. Joe_Brazuca 8 de maio de 2009 01:07

    Criativíssimo
    r
    i
    sinuosa chave-codex
    t.............onda
    a.............musical-corrente
    lavra da chuva-palavra
    i........r...........r
    n........u...........te-poesia
    a........zigoto-lógico

  3. Olhos de Folha Minha 8 de maio de 2009 08:23

    Pingentes, cristais palavras brilham correm toda a terra e minha mão busca as mais cristalinas e aqui bebo todas e purifico-me...
    Pingentes...vida

  4. Petê Rissatti 8 de maio de 2009 17:06

    Gota, que molha e adoece. Pinga, chuvisco e da boa. Úmida garganta, talvez profunda. Pensar no corpo molhado atiça. Inflama. É água. É fogo.

BlogBlogs.Com.Br